azlyrics.biz
a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 #

1kilo – negociação lyrics

Loading...

[refrão 2x: pablo martins]
internado em pesadelos
convivendo com meus erros
o tempo é curto e eu sou ligeiro mano
meia noite a carga chega e eu não posso vacilar, não

[verso 1: knust]
não há preço que pague minha liberdade
visões erradas p-ssadas fazem pesar no presente
escolhas são pra sempre, então
mantenha tua conduta ou resolva-se com o pra sempre, fé
meia noite a carga chega
e os lobisomens tão na espreita, pronto pra atacar
respeite as normas ou as coisas saem do normal
os cara tem instinto letal e não come há dias
tem sangue no meus olhos e é do tipo ódio
sua -ssinatura é falsa e tu acha que eu não sei?
respeito vem com o tempo
e nessas terras antes de se achar descobridor
saibas que eu já pisei
vim da terra dos tamoios e calma lá seus português

[verso 2: rafael sadan]
cê sabe que a vida é vivida
e o sonho não vem é de graça
cê sabe que eu levo a batida na pegada insano, família de traça
eu louco, louco, paradão na esquina
nosso som que mete a cara, é o que predomina
quando os cana vem enquadrar eu tô na disciplina
eu sigo minha doutrina
como manda o gabarito de rato intacto
na rua eu fiz um pacto
um p-sso na frente dos fatos
os cana no simples enquadro me faz recordar (há)
que ladrão não pode vacilar

[refrão 2x: pablo martins]
internado em pesadelos
convivendo com meus erros
o tempo é curto e eu sou ligeiro mano
meia noite a carga chega e eu não posso vacilar, não

[verso 3: funkero]
chegou especiaria
verde fluorescente, nem queria
vendo alegria, mas tem que pagar em dia
porque os remédios normais não amenizam pressão
eu tenho o néctar que te deixa doidão
matéria prima dos andes, faço nevar nos trópicos
roubo é o caralho, o bagulho agora é toxico
já quis ser nino brown, igual new jack city
2k de pasta base, o céu é o limite
jogo ganho, tudo dado
a coca vem no helicóptero do deputado
arrego pago
minha multinacional é ilegal
ilegal, todo dia eu vou abrindo uma nova filial
veneno se vende, não me preocupo com o mercado
meu produto é melhor, nunca falta viciado
lucro a vera, firma crescendo
dadinho é o caralho
meu nome agora é zé pequeno, porra

[verso 4: doisp]
disciplina e papo reto
pago o preço por viver o que eu quero
converso com anjos e demônios
confesso viver o pesadelo pelo sonho
levando o peso do mundo nos meus ombros
contato por todo mapa, é o jogo, tô na caça do malote
eles só veem fumaça e a carga p-ssa na mala da amarok
copiou, despia que os cop tão vindo
se não der dispara e foge, nunca vão me ver caindo
sigo voando nas ruas
vozes na minha mente sempre me indicando a fuga
dose quente, doze no pente, pronto pra luta
a vida é puta e nós fode como se essa noite fosse nossa última

[verso 5: mozart mz]
cês tão brincando com a sorte
eu não posso vacilar
vacinar o corpo contra a maldade que existe em todo lugar
um comércio, liga no aécio, o lucro menos um décimo
eu ganho em cima da carga, o dobro mais um acréscimo (pela operação)
quem compra financia a onda
quem fuma procria na onda
quem perde na rua pros canas, tendo sorte até engana
mas não posso vacilar, sem essa de celular
produto, grana e lugar
frieza na conclusão
sou contato do contato, sem contrato pra esse mato
que fumado dá um barato, retrato da chapação
claro que é tudo abstrato, isso que aqui foi contado
num sentido figurado sobre negociação

[scratches: dj natan]
já quis ser nino brown
1kilo
que eu não posso vacilar
1kilo

[refrão 2x: pablo martins]
internado em pesadelos
convivendo com meus erros
o tempo é curto e eu sou ligeiro mano
meia noite a carga chega e eu não posso vacilar, não