azlyrics.biz
a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 #

1°ver$o – liberte-se lyrics

Loading...

[intro: dou]
haha
primeiro verso, drdz
campo largo, satisfação

[verso 1: dou]
tenebroso como um eclipse
rápido como as tardes de inverno, é a vida p-ssageira
somos nômades de uma dinastia de profetas
de geração em geração
dimensão em dimensões, interligadas em linhas do tempo
não há tempo pra lamento
foi alterada a velô’ da rotação
desligaram as câmeras, foi lembrado que a vida está em ação
viva a vida, não há tempo pra lamentos
trabalhe em cima dos seus erros e os transforme em motivação (brota)
tempos p-ssados, interligados, mostravam momentos difíceis
e os que pereceram não foram lembrados
seremos malcolm, seremos marley, não bolsonaro
ou um político safado
que o dinheiro faça seu papel
ajude as pessoas certas, enforque as erradas
só -ssuntos mais espertos, pessoas espertas, pelo certo
e a vitória será televisionada
obviamente religaram as câmeras para ver nossa vitória
insensatos não se aproximem, pois não comerás da nossa honra e glória
parasita pra que tá? pois viverás, verás nossa vitória
edificando edifício, sabemos que é difícil, mas
não viu a correria até agora (ninguém viu a correria)
ê, não viu a correria até agora

[verso 2: kony]
(beat do dreadz)
velhos vícios, velhos hábitos
novos tempos e não mudamos
no seu padrão não se encaixamos
vem de heresia e nós se rebelamos
profetizei nas linha
tudo brilhando de ouro pros cria
farda no peito, o mundo eu enfrento, fugir agora é covardia
tempo efêmero, espírito p-ssageiro
submerso no verso eterno, a tropa não decai
tamo rasteiro, se sobressai
super sayajin mais eficaz, e não terás fim
não é serafim, aqui tá ruim
a ganância e a vaidade é tanta, tamo próximo do fim
humanidade virou uma ameaça pra própria raça, teatro de máscara
realidade iguala ficção, e é o comodismo que te amordaça
olhando pro céu, buscando a paz interior, que tem mais valor
aquela felicidade que só a criança sentiu e enxergou
não, pause no lamento, ainda dá tempo, você vai mudar o mundo
e todos juntos pro mal é tormento, vários elemento e uma só força
palavra que liberta também pode virar uma forca
firme os pilares, não se iluda com olhares
na boa intenção são poucos, e na má fé agem milhares

[ponte: sulz]
e na ma fé agem milhares
salve kony, douzão, tamo junto
primeiro verso é noiz, pega a visão

[verso 3: sulz]
o mundo dá volta, -ssim p-ssam nossos dias
sem necessidade as pessoas continuam frias
crueldade e ganância como sempre em abundância
igualdade e bondade como sempre é só esperança
até quando isso tudo vai durar? (até quando)
até quando é o dinheiro que irá nos separar?
até quando a nossa cor só servirá para julgar?
até quando o seu valor será o que pode comprar?
p-ssa ano, p-ssa tempo, p-ssa a vida
só não p-ssa o preconceito que é implantado em você
as conquistas ficam escondidas atrás do que a imprensa te força a ver
explanam somente a desgraça, o plano infalível pra quem não quer perceber
que o racismo tá vivo, regado, dentro da sua casa, dentro da sua tv
há 20 anos atrás meu pai sai de casa comigo e minha certidão
porque um negro andando com um bebê branco na rua, vish, era sequestro irmão
quando eu era mais novo ele me contava todas essas fitas e ria
hoje eu canto, imploro, suplico pra vocês: parem de hipocrisia
80 tiros em um carro, em uma família, até parece covardia (covardes)
se for pra preto a polícia julga como só mais um dia de sua rotina
com os bandidos foram confundidos, mortos cruelmente, porcos -ss-ssinos
julgaram a pele, cor não interfere
racista boçal, nem vai ter funeral

[outro: sulz]
deixa eu falar agora, dreadz
ó, mano, é o seguinte: vão tudo tomar no cu, parece que tão comendo bosta. com racista ou quem tem algum tipo de preconceito é poucas ideia, soco na cara. lixo tem que ser tratado igual lixo…
primeiro verso, liberte-se!