azlyrics.biz
a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 #

1°ver$o – o néctar lyrics

Loading...

[verso 1: mano dow]
mágicos cérebros, célebre, é sério
o mistério, o critério sincero, acelero
espero, desperto, aperto o gatilho
de frente com o mic, palavras são tiros
sente que eu morro sem medo do mundo
sistema imundo onde eu sou refém
só quero o respeito de bater no peito
dizer: “fiz direito, não pisei em ninguém”
mantendo a meta da vida discreta
sua mente que afeta, tudo tem porém
eu tô pelo certo, andando esperto
só deus é correto, a jesus amém
pelo rap eu vou além, vou seguindo sem viagem
tá no sangue da favela, cresci ouvindo sabotage
tá em meio a malandragem sempre ouvindo rap antigo
casa dos freestyle desde sempre foi o abrigo
só evito péla e bico, porque eu nunca fui ventríloquo
e se péla atravessar, de palavra eu dou um tiro
flow lírico, eu nem miro, sou atirador de elite
bato mais que acelero de bala, rato e rebite
na madruga em várias city, hey parça, já amanheceu
mais um dia, eu esclareço que o rap não morreu
que o rap não morreu
que o rap não morreu

[refrão: mano dow & kony]
eu boto peso na track, muleque, não se habilita
eu faço rap no trap ou boom bap, é minha vida
eu tô no corre junto com a família e com os parceiro
um brinde a liberdade de vários que vêm do gueto
eu boto peso na track, muleque, não se habilita
eu faço rap no trap ou boom bap, é minha vida
eu tô no corre junto com a família e com os parceiro
um brinde a liberdade de vários que vêm do gueto
quem vem do gueto-ô-ôo
quem vem do gueto-ô-ôo

[ponte: kony]
y’all, y’all
primeiro verso, certo!?

[verso 2: kony]
a resistência ainda persiste nessa era
o néctar do rap se prolifera
aqui são muitas cenas nessa selva
e o proceder errado mandou vários pro outro lado
não vou ficar parado, rotulado caminhando pela vila
e eu ouvindo o som pesado, facção nos fone
eu olho o cinza se alastrando, as cores somem
as flores morrem, smoke sobe e o sangue ferve
eu na guerra, não porto nenhum revólver
só 66, me p-ssa o mic, no pé um velho nike
e eu gastando a sola, e meu rap pra combate
contra quem quer o mal dos meus manin
no game é cheque mate
eu quero a família, o cheque, o verde, o fire
aqui é cl, pr, é o brasa, virtude da juventude
as vezes eu falho, é embaçado essa plenitude
mas é o ritmo que nos une
tudo tem sua poesia, até a cela fria
meus versos me despertam pra fugir desta chacina
me infectou no set uma lírica
essa porra é minha vida, então não sorria com ironia
se tu tem amor nos dente, é melhor ficar na disciplina
melhor ficar na disciplina

[refrão: mano dow & kony]
eu boto peso na track, muleque, não se habilita
eu faço rap no trap ou boom bap, é minha vida
eu tô no corre junto com a família e com os parceiro
um brinde a liberdade de vários que vêm do gueto
eu boto peso na track, muleque, não se habilita
eu faço rap no trap ou boom bap, é minha vida
eu tô no corre junto com a família e com os parceiro
um brinde a liberdade de vários que vêm do gueto
quem vem do gueto-ô-ôo

[outro: kony]
a resistência ainda persiste nessa era
e -ssimila, péla
primeiro verso, certo?
salve bigg, salve dow, salve família