azlyrics.biz
a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 #

fred sabino – desavença lyrics

Loading...

[refrão]
e foram chamados de loucos quando foram vistos dançando foram vistos dançando
mas os que julgava simplesmente não ouvia a canção
não ouviam a canção
tem quer mais louco pra viver nesse mundo insano
somos consequência dessa guerra, mas normais sei que não eramos

[verso 1]
desculpa se eu fui tão desobediente
perdoe as desavenças que tem entre a gente
desculpa se eu não rio, no rio o senso de humanidade
ta pequeno como o espaço entre os dentes
tentei me adaptar a sociedade chula
mentalidade da cidade tipo mula
promessas que são feitas e se ac-mulam
então meu voto tu anula
eu e meus irmãos tachados como loucos
só porque nós somos loucos
ternos e gravatas suicidas
sabem muito de cascalho mas da vida sabem pouco
pensando alto mira nas alturas
alto, como as montanhas em honduras
marcante como o som das viaturas
somos doenças que não inventaram a cura
desmembrando a lógica do vaticano
desesperando donald trump, mano
touro que o toureiro não segura
verdade que o falso não atura
borrando a sua moldura
andando pelo rio nas espera do
próximo tiro que eu não quero nem ta perto do
ultimo suspiro
asfalto ou favela
sugiro que não sai com essa sua cara de c-

[refrão]
e foram chamados de loucos quando foram vistos dançando foram vistos dançando
mas os que julgava simplesmente não ouvia a canção
não ouviam a canção
tem quer mais louco pra viver nesse mundo insano
somos consequência dessa guerra, mas normais sei que não eramos

[verso 2]
nasce pr-nto pro combate
já desde pequeno causa alarde no alarme de perigo
disseram que a tomada dava choque
hoje a eletricidade por aqui me mantem vivo
por sonoridades vemos personalidades
em toda cidade perambulas
em todas idades tomam duras
fragilidade na sua estrutura
musicalidade que perfura
então liga, liga
liga o som no talo mas não pisa no meu calo
tu não fez nada por mim
então diga, diga
são coisa que eu não falo, mas mano já tão no talo e se eu disser vai ser ruim
agora engula, engula
válvula de escape
mesmo com todos macetes tu não vai pular de fase
engula, engula
em plena farmácia tu tem todos os remédios mas tu nunca leu a bula
perdoe a desavenças que eu fiz no mundo
perdoe os mundos que eu fiz na desavença
perdoe a desavenças que eu fiz no mundo
mas achar que tudo é tão normal do jeito que anda por aqui
isso para mim sim que é uma doença

[refrão]
e foram chamados de loucos quando foram vistos dançando
foram vistos dançando
mas os que julgava simplesmente não ouvia a canção
não ouviam a canção
tem quer mais louco pra viver nesse mundo insano
somos consequência dessa guerra, mas normais sei que não eramos