azlyrics.biz
a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 #

rapadura – olho de boi lyrics

Loading...

[intro: russo p-ssap-sso]
no baque virado
cola os ouvidos na caixa de som
no baque virado
cola os ouvidos na caixa de som
no baque virado
cola os ouvidos na caixa de som
no baque virado, virado…

[verso 1: russo p-ssap-sso]
carranca na beira da porta
colar de miçanga
charanga na beira da praia
olho de boi, olho de boi
cola os ouvidos na caixa de som
meu sound system
é pros que não desistem
olho de boi, olho de boi
aumenta o volume do som

[verso 2: russo p-ssap-sso]
quando as luzes da cidade se apagaram por aqui
juazeiro em xique-xique também senhor do bomfim
na luz do candieiro fogo não vai se apagar
na luz do sentinela cancela com o carcará
demoró!
ribanceira embolada xaxado
chegou rapadura no baque virado
valha mi deus, forróbodó
ninguém me segura no baque virado
sound system
é pros que não desistem
olho de boi, olho de boi
cola os ouvidos na caixa de som

[pré-refrão: russo p-ssap-sso]
tá no baque virado
cola os ouvidos na caixa de som
no baque virado
cola os ouvidos na caixa de som
tá no baque virado
cola os ouvidos na caixa de som
no baque virado
cola os ouvidos na caixa de som

[refrão: rapadura]
a luz que me rege vem de dentro do peito
não tenho medo do que vem depois
algo me protege sigo à frente do meu tempo
tudo reflete no olho de boi
a luz que me rege vem de dentro do meu peito
não tenho medo do que vem depois
algo me protege sigo à frente do meu tempo
tudo reflete no olho boi

[pós refrão: rapadura, russo p-ssap-sso]
canto pra poder lutar
luto pra poder viver
livre pra poder dizer
que o povo é o poder
sound system
é pros que não desistem
olho de boi, olho de boi
cola os ouvidos na caixa de som
canto pra poder lutar
luto pra poder viver
livre pra poder dizer
que o povo é o poder
sound system
é pros que não desistem
olho de boi, olho de boi
cola os ouvidos na caixa de som

[verso 3: rapadura]
quem chegou? ceará, salvador
aqui é barril dobrado
feito de cordéis e decibéis
o terror! carcará no pelô
rapadura é baiana quebra queixo parte o coco em dez
não tem preço, o valor do meu show
rapentista bota onde não cabe, tira de onde não tem
pega o flow, o mundo fica em slow
o nordeste é um universo paralelo muito mais além

não me acompanha
rima sincopada
vou que nem pipoca
fora da panela
mais que tropicália
meu lugar de fala
entorta a viola
tudo se encaixa
mestre bule bule dando aula
aqui você vai ver

moda americana
música enlatada
copia de fora
quanto mais aprende
não entende nada
volte pra escola
rap com embolada
ligo a radiola
danço com a palavra
encantada no ilê ayê

quimera rapentina
em galope soberano
a peleja nordestina
contra o mal contemporâneo
tenho a dádiva divina
desafio esse demônio
no terreiro da usina
vivo em cada conterrâneo

morte e vida severina
segue o seco litorâneo
sobre a luz da lamparina
dentro do subterrâneo
na cegueira da retina
onde o abismo é medonho
paradigma da rima
mote sul americano

[refrão: rapadura]
a luz que me rege vem de dentro do peito
não tenho medo do que vem depois
algo me protege sigo à frente do meu tempo
tudo reflete no olho de boi
a luz que me rege vem de dentro do meu peito
não tenho medo do que vem depois
algo me protege sigo à frente do meu tempo
tudo reflete no olho de boi

[pós refrão: rapadura, russo p-ssap-sso]
canto pra poder lutar
luto pra poder viver
livre pra poder dizer
que o povo é o poder
sound system
é pros que não desistem
olho de boi, olho de boi
cola os ouvidos na caixa de som
canto pra poder lutar
luto pra poder viver
livre pra poder dizer
que o povo é o poder
sound system
é pros que não desistem
olho de boi, olho de boi
aumenta o volume do som

[verso 4: russo p-ssap-sso]
quando as luzes da cidade se apagaram por aqui
juazeiro em xique-xique também senhor do bomfim
na luz do candieiro fogo não vai se apagar
na luz do sentinela cancela com o carcará
demoró!
ribanceira descendo embolada xaxado
chegou rapadura no baque virado
valha mi deus, forróbodó
ninguém me segura no baque virado
sound system
é pros que não desistem
olho de boi olho de boi
aumenta o volume do som

[verso 5: rapadura]
navio pirata do povo
movimenta muita gente
que trabalha
nessa parafernália de louco
quem tá fora do teu eixo
é quem move a engrenagem
trabalha em dobro
mesmo sendo empurrado para fora dessa margem
remexe o topo
quebra o reboco

se acha evoluído
por ser disc jockey
pega esse galope
já que não conhece
pega o disc jegue
toda essa riqueza
vem do povo pobre
nosso sangue n0bre
querem nos roubar, imitar
só que não conseguem
sai dessa ilha
pegue o ferryboat
num é west coast
é o nordeste, oxê
nunca se entregue
querem me matar de fome
só que não conseguem
rapadura é o nome
como edson gomes
não como seu reggae não

[saída: rapadura e russo p-ssap-sso]
tá no baque virado
cola os ouvidos na caixa de som
tá no baque virado
cola os ouvidos na caixa de som
sound system
é pros que não desistem
olho de boi, olho de boi…