azlyrics.biz
a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 #

cinegracypher – pressão baixa lyrics

Loading...

– nmc –

com corpo fechado minha fé ilumina os becos
terço no meio dos dedos
em meio as orações escrevo, é pra me libertar…
to chei de tinta na caneta, ela funciona igual uma escopeta
e o papo é reto dentro do meu linguajar!

“mohamed mustafa, irmãos chebar, cabral e eike”
dea vai extraditar, mas não deixe na mão do deic…
é foda o fato aqui no braza, existe trato
propina pros mortos de fome, pra dar piaozin de barco…

há 15 anos atrás sabota já se perguntava…
“oque vai ser do brooklyn? oque vai ser da pivetada?”
e hoje não vai ter rélo, os emoji é só martelo
pra 2017 pregar o pote dos pregos!

nois sobrevive no inverno, no inferno
de chinelo e o diabo tá ao vivo na tv vestindo um terno…

luz câmera e ação!
souza o beat ta sujão…
ta mais pesado que 6kg na mochila, na fronteira de busão…

– neguin –

e eu…
vou no caminho sem waze
rap na escolta: é minha escola
um brinde a ilha que a família revigora!
uns vem na onda e no mar rola
mas eu não vim de marola!
é ‘all in’ no feat sem blefe
com o souza chefe no beat
pique coppola.. uoô!

enquanto na “cidade alerta” minha tv segue em dieta
alimentando as metas…
contra as barreiras eu vim atleta e poeta..
onde a lei é marcial e racial
de algumas delas eu tô à margem e me tacham de marginal!

sigo elevando minha arte
como um guindaste na rima…
minha sina, ensina e atrai a busca da vacina
atrás de um referencial em tal contraste social, pois é..
culpa do capital que o mal supera a liberdade e então…
vai ofuscando a visão…

– pior prisão é aquela que não tem grade, irmão…
trace sua fuga da caverna de platão! –

que o bagulho é louco e não é pouco, nois sempre soube!
versos no coldre.. ligeiro no corre das nota podre!
feroz e veloz, albatroz, solto a voz até que ela dê gameover!
com a visão ampla e pé no chão…
fé na palavra que as portas se abrirão … paz!

– piá –

eu tô de boa, vivendo meu sossego, mas pra ter isso nunca pedi arrego… medo temos, nele eu não temo!
e essa causa já me tornou mais um psicodélico

sem remédio, a cura me tira do tédio!
os mente fértil te acusa, medusa, mentes de concreto
esse tormento atribula o pensamento, há todo tempo, irá, magia, bate e reflete no espelho
heresias dita, destorcida, lida a bíblia, predadores falsos se alimentam de alma à esmo…

quer ou não acreditar? isso nunca vai parar…
ganância tomou conta da abundância
simpatia vai pegar se acreditar…
eles vão te acorrentar…
o que vivemos, aprendemos em liberdade pra cantar!
jogo a fumaça pro ar.. na paz vou me inspirar
não me escondo no livro, e o
livre-arbítrio me leva sem conspirar!

– h-ll –

e foi naquela cena, eu não vi direito..
o cara que caiu, apagou… era o respeito…
seu vacilão! desviou nossa atenção…
e nosso dinheiro com riso na sua viagem
e lá atrás, o mano que corre parado, cade??
tá batendo piso na laje!

onde um corre, serve, outro recebe e voa
faz doente a mal atendido… por isso contigo é poucas!
há pouca -ssistência é…
faz bandido por ser bandido à negligencia!
o seu cargo é de responsa em prol
mas a sua responsa tá em cuidar só dos seus…
tua ciência faz de sonsa, tu faz o anzol..
faz nós de isca pra pescar e pá..
os peixes de cem
eu só sei que eu tô sem, por você estar tão bem..
uns de luto estão… lutam também por bens!
com a escolha amarrada no trem!
no caminho do vão…
ofício pra vício, na chuva, emb-ssada visão…
o teu lucro é furto, é nossa dívida indevida
o teu furto é o lucro, é nosso problema de vida!

e o que tu tá pensando? eles já tão chorando…
contribuir é dever? deveria ser o plano…
claro pra cada mente em breu, seu ato atormenta
aumenta o pede a deus.. e sua ré faz féee!

– baba$$ –

tentando não falar algo sombrio
quê soe vazio, e eu no meu cantil…
na busca do aconchego
que se camuflam em meio à rotina…
será que ele só foge de mim?
ou só tá testando minha integridade?
ingenuidade da minha parte achar que é algo essencial
tentando agradar os outros
cê só vai se decepcionar!
o mal é convidativo, sabe recepcionar…
cuidado em quem vai confiar!
pode perguntar…
pra qualquer tio e tia de família
que amigo é pai e mãe, irmão, irmã, filho e filha…
que pra pagar simpatia, vagabundo até faz fila…
malaco de rua, se tomba não desanima! descansa mas não cochila!
e eu que já cansei de ouvir vários “acorda pra vida!”…
tendência era sofrer de insônia… mas eu não sofro!
você estranha as olheiras, as paredes tem ouvido
sou daqueles que acorda e ainda sonha!
tramando tudo, cada qual no seu devido, indivíduo duvida que eu chego mais rápido….
não sou intacto, mas sou como um cacto
e muitos me perguntam como eu faço? se eu fiz pacto?

cê vai fragar… quem atrasar vai naufragar!
apavorados com a nossa ascensão…
cuidado com o mar! quem não fragar vai naufragar.. cuidah!
apavorados com a nossa ascensão!